quinta-feira, 5 de março de 2009

. para gostar de você .


Tudo seria mais simples se pudéssemos contar um “manual de instruções”. Aliás, você trouxe o seu? Não esqueça de mostrar onde fica seu botão “liga-desliga” ou se espante com o tom coloquial da nossa conversa. Cansei de palavras intelectualizadas demais, seriedade demais, regras demais. Começo dizendo que sou fácil de lidar. Sou mais para a água que se acopla a qualquer recipiente do que para a pedra cujo contato mais estreito machuca. Recaio quase sempre na obviedade do sexo feminino – romantismo exagerado, príncipe encantado, pés quentinhos na noite fria e família feliz. Algo errado com isso? Então, continuemos. Gostar de você não arrancará qualquer pedaço meu. Sendo mais sincera do que uma mulher inteligente ousaria ser, a verdade é que tiro pedacinhos meus e distribuo sem sentir qualquer dor. Para gostar de você, não haverá necessidade de grande esforço, faça presente em meus lábios o som gostoso do riso. Para gostar de você, não preciso acreditar em milagres, mas devo esperar gentilezas. Para gostar de você, precisarei de tempo para que me escute. Acredite, tenho boas histórias para contar. Meus ouvidos serão seus e minhas palavras mais bonitas. Para gostar de você, é necessário que eu acredite em seus sonhos. Para gostar de você, acompanhe-me nos excessos, daquilo que foge do convencional. Diga-me um bom dia inesperado, dê-me um beijo demorado com olhos apertados. Para gostar de você, estenda a mão e me acolha entre seus braços na hora da saudade. Dispa-me com olhos famintos e me ponha para dormir. Para gostar de você, faça-me crer que o sono é mais sonho e menos mundo real. Sorria com meu lado criança e se orgulhe do meu lado mulher. Para gostar de você, leia atenciosamente minhas cartas românticas e reconheça nas entrelinhas aquilo que não consigo, no entanto, pretendo dizer. Para gostar de você, faça-me não esquecer do seu cheiro, da sua pele, e do som da sua voz. Para gostar de você, seja alguém real, que desrespeita imposições, que foge de convenções e vive sem temer a vida. Gostar de mim não parece tarefa tão fácil, pois não sou daquelas que tem hora certa para tudo. Posso ser brisa ou furacão, silêncio ou trovão. Respeito o meu tempo, que é sempre agora. Para gostar de mim, você não poderá exigir um manequim 36. Visto 42. Para gostar de mim, não farei o tipo orgulhosa, dona da verdade, daquela que é alheia, que não conhece a saudade e que se diz fugitiva dos sonhos. Aqui dentro bate um coração. Para gostar de mim, não espere o tipo boa moça. Ainda que reconheça limites, também me excedo. Para gostar de mim, é preciso saber lidar com demonstrações de carinho sem achar que representam juras de amor eterno. Para gostar de mim, é importante saber que não estarei linda o tempo todo. Minha pele não é de pêssego e meu corpo não é de modelo. Para gostar de mim, não poderá haver exigência de perfeição. Sou orgulhosa e, às vezes, intransigente. Também não venho com manual de instruções e dispenso todo aquele que está disponível no mercado. Não costumo aderir a regras de comportamento para mostrar ser o que não sou. Não faço tipo mulher fatal, devoradora de homens. Sigo meus instintos e confesso que nem sempre (ou melhor, quase sempre) não dá certo. Mas sei que errar muitas vezes é a maneira mais inteligente de acertar o alvo em cheio. Meio acerto equivale a dois erros e meio. Sou sentimentalmente burra e, em contrapartida, racionalmente consciente dos meus sentimentos e, deles não me privo ou privo de saber da existência aqueles que o detêm. Cansei do papo de mulher perfeita e que assusta. Dane-se a meia dúzia de idiotas que me deixaram passar, assim como aqueles que igualmente o farão. Não mais acredito em “tempo para isso e para aquilo”, a vida é hoje e meu coração ta dispensando ser colocado em um congelador. Provavelmente, para gostar de mim, você pensará duas vezes se valerá a pena. Para ser sincera, não pense mais. Siga adiante, pois sou daquelas que para gostar de alguém exige certezas e não pontos de interrogação. Sou daquelas que é bem mais mulher e, definitivamente, não nasceu para figurar somente como uma opção.

2 comentários:

gisele disse...

você pegou onde essa mensagem? é linda!

beijo

juliana veiga disse...

AMEI SUA MENSAGEM..CABE CERTINHO NA MINHA REALIDADE..
BJUSSS